Muita gente não sabe o que são varizes. A verdade é que as varizes são tão comuns que podem passar despercebidas ou ser confundidas com outro problema. No entanto, elas precisam ser tratadas, principalmente nos estágios iniciais, quando ainda são apenas vasinhos avermelhados.

Muitos fatores podem provocar varizes, como o histórico familiar e o sedentarismo.

Continue lendo o post e saiba mais sobre esse problema que afeta tantos brasileiros. Boa leitura!

O que são varizes?

As varizes são veias ou vasos dilatados, estourados ou tortuosos, que dificultam a passagem de sangue na área afetada. Tem uma cor vermelha logo que aparecem, ficando esverdeadas ou arroxeadas com o tempo. Também podem ir engrossando quanto mais antigas.

Podem surgir em qualquer parte do corpo, mas são mais frequentes nas pernas e nos pés, devido a uma maior permanência em pé ou sentado. A pressão maior na parte inferior do corpo por longos períodos faz com que os vasos se dilatem e fiquem danificados.

Quais as causas?

Hábitos que prejudicam a saúde de modo geral são as principais causas. Como já adiantamos, pessoas que ficam muito tempo em pé ou sentadas têm grande tendência em ter varizes. As pessoas obesas também costumam ter por conta da pressão exercida pelo próprio peso do corpo.

Da mesma forma, quem tem intestino preguiçoso pode fazer muita força para evacuar, pressionando as veias nas pernas e os vasos em torno do ânus. Por sinal, as hemorroidas podem ser consideradas varizes.

Uma dúvida das pessoas é se a altura do salto do sapato provoca varizes. Na verdade, os saltos altos podem ser tão prejudiciais quanto os extremamente baixos. Ou seja, a pressão nos pés é aumentada da mesma forma se ele ficar muito reto ou muito inclinado.

E os fatores de risco?

Alguns fatores contribuem para a ocorrência de varizes, agravando as situações mencionadas anteriormente. O principal deles é a propensão genética. Pessoas que possuem familiares com varizes são mais propensas a ter o problema.

Outros fatores de risco são:

  • mulheres (cerca de 75% dos casos), por conta dos hormônios femininos;
  • gravidez, também devido aos hormônios;
  • idade avançada, aumentando as chances com a maior perda de colágeno;
  • fumo, alimentação inadequada, consumo de bebidas alcoólicas e qualquer fator que prejudique a circulação sanguínea.

Quais os sintomas?

Mesmo a menor das varizes pode provocar dor, ardência, coceira e inchaço na região afetada. Também podem aparecer manchas ao redor, além delas escurecerem e engrossarem com o tempo, o que esteticamente incomoda bastante, prejudicando a autoestima.

Se não forem tratadas podem surgir outros sintomas, como a formação de bolhas, infecções, feridas e úlceras, que são bem mais difíceis de serem curadas. Com o tempo, elas ajudam na formação de tromboses e flebites (coágulos).

Como tratar varizes?

O tratamento das varizes depende muito do tamanho e da gravidade delas. Só um médico especialista (angiologista ou cirurgião vascular) poderá determinar o melhor método, de acordo com a condição de cada paciente.

As menores podem ser tratadas com medicamentos orais, o uso de meias-calças de compressão e escleroterapia (injeções com substâncias que secam os vasos internamente). Esse mesmo processo pode ser feito a laser, que promove a oclusão da veia dilatada.

Os casos mais graves só são resolvidos com cirurgia. A técnica utilizada vai depender da gravidade, podendo ser:

  • convencional, com o corte da veia;
  • a laser;
  • por radiofrequência;
  • com espuma ecoguiada;
  • ou uma mini cirurgia, com anestesia local.

A recuperação depois dos procedimentos costuma ser rápida. No entanto, é importante tomar alguns cuidados pós-operatórios (os mesmos de prevenção), pois as varizes podem voltar ou aparecerem em outros lugares.

De qualquer forma, por menores que sejam, devem ser tratadas o quanto antes para evitar que evoluam ou causem outras doenças. Uma variz que inicialmente poderia ser resolvida apenas com uma medicação pode acabar necessitando de uma cirurgia se for ignorada.

Como prevenir?

As pessoas que estão sujeitas a algum dos fatores de risco devem ter atenção especial, mas todo mundo precisa prevenir as varizes. Algumas medidas são:

  • usar meias de compressão, principalmente durante a gravidez;
  • adotar uma dieta rica em fibras para evitar constipação intestinal;
  • perder ou controlar o peso;
  • não permanecer muito tempo na mesma posição;
  • fazer pausas no trabalho pelo menos de duas em duas horas, levantando-se ou fazendo uma pequena caminhada;
  • não tomar anticoncepcional sem prescrição e acompanhamento de um médico;
  • não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
  • fazer atividades físicas regularmente e, de preferência, com a orientação de um profissional;
  • colocar as pernas para cima por algumas minutos por dia;
  • evitar roupas apertadas e calçados desconfortáveis;
  • não usar cintas abdominais muito apertadas;
  • consultar um angiologista ou cirurgião vascular com regularidade.

Além disso, a pele por cima das varizes fica bem mais frágil, esticada e ressecada, sendo bem mais suscetível a cortes e sangramentos. Assim, é importante ter cuidado para não esbarrar em móveis ou outras superfícies duras.

Devido à relação com a permanência prolongada em pé ou na posição sentada, esse é um problema de grande interesse para a medicina do trabalho. Muitas vezes é necessário o afastamento das funções para poder fazer o tratamento. Ou seja, o melhor é que a própria empresa forneça os meios para evitar que elas surjam.

Deste modo, é necessário se preocupar com a ergonomia dos móveis do escritório e regular a altura deles, bem como realizar pausas entre as atividades. A ginástica laboral é uma prática que ajuda a evitar varizes e outros problemas relacionados. Mesmo em casa, é importante verificar a disposição dos móveis para não provocar acidentes e a posição em que se senta ou deita.

Agora que você já sabe o que são varizes e como tratá-las pode prestar mais atenção aos sinais que o seu próprio corpo dá. Fique de olho em pequenas manchas e sinais que aparecem na pele e não ignore dores e inchaços frequentes nas pernas e nos pés. Como vimos, é bem mais fácil tratá-las se forem descobertas logo cedo.

Gostou de saber mais sobre varizes? Quer receber mais conteúdos como este? Siga a Quality no Facebook, Twitter, Instagram e Youtube, e não perca nenhum post!