O setor de produtos ortopédicos e hospitalares apresenta um grande crescimento de mercado e, por isso, oferece boas oportunidades de negócios. O aumento do número de clínicas, consultórios e laboratórios de análises, além do envelhecimento da população e uma maior expectativa de vida, contribuíram para a abertura de diversos empreendimentos.

No entanto, não dá para criar uma empresa nova sem conhecer bem o mercado e fazer um planejamento adequado. Mesmo quem já tem uma loja precisa melhorar seus processos e se reciclar constantemente. Neste artigo, explicaremos o que é um mix de produtos ortopédicos e a importância dessa estratégia para o bom funcionamento do seu estabelecimento. Confira!

O que é um mix de produtos?

A escolha correta do seu mix de produtos pode ser um fator determinante para o sucesso das suas vendas. Isso também impacta diretamente em outros aspectos, como logística, marketing, espaço físico, gestão financeira, quantidade de pessoal e controle de estoque. Portanto, você precisa ter muito critério.

Mas, afinal, o que é o mix de produtos? Sem muitas complicações, trata-se do portfólio de mercadorias, ou seja, tudo que é vendido na sua loja para atender às demandas dos clientes de maneira satisfatória. Para essa definição, devem ser considerados elementos como o capital necessário para investimento, área de atividade, serviço ou produto oferecido, localização e abrangência, perfil do consumidor, entre outros detalhes.

O mix de produtos é fundamental não só para se conseguir atender a uma necessidade, como também para criar um posicionamento, uma identidade junto aos clientes. Ao ofertar produtos ou serviços diferenciados, sua loja pode se destacar das demais, conquistando ainda mais consumidores.

Num exemplo simplório, imagine uma sorveteria que vende um sorvete de caipirinha. Esse é o sabor mais vendido, e o lugar ficou conhecido como o único que oferece o produto na região. Mesmo quem não come muito sorvete pode querer conhecer essa sorveteria. E se, além de a oferta ser boa, a loja tiver uma decoração diferenciada e um atendimento de primeira, a marca ganha ainda mais reforço, aumentando suas vendas.

Como ter sucesso nessa estratégia?

A escolha dos produtos do seu portfólio não pode ser aleatória e nem muito simplista. Assim como o planejamento estratégico e o financeiro, tudo precisa ser muito bem calculado. Não adianta querer disponibilizar a maior variedade possível (o que também é importante) se não existir demanda. 

Portanto, você deve conhecer bem seus consumidores. Saiba como um produto pode fazer a diferença para eles, quais marcas preferem, o quanto estão dispostos a pagar. Cada detalhe conta. O seu portfólio deve atender aos seus clientes. Se eles vão até a sua loja e não encontram o que procuram, ficam frustrados. Consequentemente, você perde possibilidades de venda.

Pense também na escolha dos fornecedores. Eles são essenciais para que você disponibilize o que seus clientes querem. As empresas fornecedoras precisam ser confiáveis e oferecer produtos de qualidade e na quantidade necessária. Desse modo, é possível garantir a manutenção adequada do seu estoque. Lembre-se de que os exageros também podem comprometer o sucesso do seu negócio.

Quais produtos ortopédicos são básicos em um estoque?

Pode ser muito bom ser percebido e reconhecido pelos diferenciais, mas é primordial ter sempre uma lista de produtos que atendem às necessidades básicas dos consumidores. Imagine no exemplo da sorveteria. O sorvete de caipirinha pode até ser a sensação, mas o estabelecimento deve sempre ter os sabores clássicos, como morango, chocolate e baunilha.

Alguns produtos são tão essenciais, que, mesmo não sendo muito procurados em uma loja, devem fazer parte do estoque, independentemente do ramo do negócio. Listamos, abaixo, alguns exemplos de itens que não podem faltar no mix de produtos ortopédicos:

  • palmilhas;
  • ataduras;
  • protetores para calosidades;
  • apoios para pés;
  • bolsas térmicas;
  • calcanheiras;
  • tipoias e outros imobilizadores;
  • meias de compressão;
  • botas ortopédicas de todos os tamanhos;
  • luvas;
  • sandálias para gesso;
  • fraldas geriátricas;
  • cintas elásticas;
  • almofadas ortopédicas;
  • assentos ortopédicos;
  • muletas;
  • tornozeleiras;
  • materiais para fisioterapeutas;
  • almofadas e colchões especiais;
  • órteses e coletes ortopédicos;
  • cadeiras de rodas e para banho;
  • protetores auriculares;
  • espalmadeiras;
  • colar cervical;
  • imobilizadores de modelos e tamanhos variados;
  • colchões casca de ovo;
  • urinóis;
  • andadores e bengalas.

Todos esses materiais devem ser de qualidade reconhecida, de preferência com certificações. É importante dispor de algumas marcas diferentes, com ao menos uma opção de preço mais acessível. Outros pontos a serem considerados são a ergonomia, a estética e a facilidade de estocagem. Pode ser que alguns produtos não sejam possíveis de se ter sempre na loja. Portanto, verifique com os fornecedores as condições e o prazos para entregas de pedidos avulsos.

Que desafios o setor ortopédico enfrenta?

Diferentemente de outras empresas varejistas, uma loja de produtos ortopédicos não é atrativa para qualquer um (como é o caso da sorveteria). Ela não atende a todos os públicos, muito pelo contrário. Apesar do crescimento do mercado, trata-se de um setor específico e que depende de um nicho de clientes exclusivo.

Nesse sentido, talvez o maior desafio enfrentado pela área seja o de lidar com momentos delicados na vida das pessoas, em que com certeza os clientes prefeririam não precisar utilizar os serviços da loja.

Ou seja, ainda que o seu portfólio seja completo, diversificado e com um bom preço, você precisa contar com uma equipe bem preparada e que faça um atendimento diferenciado. Não basta só conhecer todos os detalhes dos produtos: seus funcionários também devem entender os problemas pelos quais passam os clientes, agindo com sensibilidade, discrição e respeito.

Outro desafio importante é organizar-se para manter tudo dentro das normas legais. Certifique-se de ter todas as licenças para funcionamento e venda. Pode ser que algum dos produtos necessite de autorização especial para ser comercializado ou apresente alguma restrição, como a necessidade de receita médica.

Por fim, é importante cuidar do mix de produtos ortopédicos, mas sem negligenciar os outros setores. Nesse sentido, a sua loja ainda é um negócio como outro qualquer, que precisa de administração, contabilidade, finanças, gestão de pessoas, limpeza e divulgação para funcionar corretamente.

Trabalhar a sinergia entre todos esses setores pode ajudar não só a otimizar a rotina da empresa, mas a ampliar seus lucros.

Essas são apenas algumas dicas sobre o que fazer para diversificar o estoque do seu negócio. Se quiser melhorar ainda mais o seu mix de produtos ortopédicos, entre em contato com a Quality Brasil!